[1]
I. R. Baumann, “O arrependimento como forma de extinção contratual”, Jus Scriptum, vol. 5, nº 1, p. 68–85, jul. 2018.