O conteúdo jurídico-normativo do direito fundamental à alimentação no contexto da sustentabilidade ambiental e social

Autores

  • Eduardo de Oliveira

Palavras-chave:

Direito à alimentação, Direito fundamental, Sustentabilidade ambiental, Sustentabilidade social

Resumo

O debate político sobre a proteção e promoção do acesso a alimentos – ou sua negação, ou insuficiência – acaba por gerar, também, reflexos em diferentes níveis e ramos da ciência jurídica. Isso ocorre porque no momento em que se desperta, na ordem política, a preocupação em tutelar o alimento e o ato humano de se alimentar – reconhecendo a sua relevância para a manutenção da vida humana – o Estado socorre-se da ciência jurídica para garantir a tutela desse bem. E, a partir do momento em que o Estado passa a tutelar, através de norma jurídica, o alimento e a alimentação, é possível falar em direito à alimentação (ou direito da alimentação). É exatamente os contornos desse conteúdo jurídico-normativo que se procura delimitar no presente artigo. Não que se esteja à procura de definições categóricas de conceito e conteúdo da tutela da alimentação no domínio do ordenamento jurídico, mas apenas delinear os elementos mínimos do conceito e do conteúdo jurídico dessa tutela e, posteriormente, sua relação com outros referenciais teóricos e normativos. E por isso mesmo é que não se deve desprezar o diálogo que se estabelece entre direito à alimentação e sustentabilidade ambiental e social, já que se envolvem numa relação de complementariedade e interdependência. O trabalho utiliza-se de metodologia dedutiva e de método analítico para exame e crítica dos institutos e fenômenos, além de pesquisa bibliográfica, legal e jurisprudencial.

Referências

AZAD, Muhammad. Et al., A First Look at Contact Tracing Apps. 2020. Disponível em:<https://www.researchgate.net/publication/342436014_A_First_Look_at_Contact_Tracing_Apps>. Acessado em: 25, jan. de 2021.

BIONI, Bruno Ricardo. Proteção de dados pessoais: a função e os limites do consentimento – e. ed. – [3. Reimpr.] – Rio de Janeiro: Forense, 2021.

BIONI, Bruno; ZANATTA, Rafael; MONTEIRO, Renato; RIELLI, Mariana. Privacidade e pandemia: recomendações para o uso legítimo de dados no combate à COVID-19. Conciliando o combate à COVID-19 com o uso legítimo de dados pessoais e o respeito aos direitos fundamentais. São Paulo: Data Privacy Brasil, 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 2021. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em: 25, jan., 2021.

BRASIL. Lei n. 13.079, de 14 de agosto de 2018. Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Diário Oficial da União, 15, ago. 2018.

CHEN, H., Yang, B. O., PEI, H., & LIU, J. (2019). Next Generation Technology for Epidemic Prevention and Control: Data-Driven Contact Tracking. IEEE.

DONEDA, Danilo. Da Privacidade à proteção de dados pessoais: elementos da formação da Lei Geral de proteção de dados – São Paulo: Thomson Reuters Brasil, 2019.

EGÍDIO, Mariana Melo. Protecção de dados em tempos de COVID-19 – breves reflexões. e-Pública. Lisboa, Vol. 7, nº1 (Abr. 2020), 2020.

GREENWALD, Glenn. Sem lugar para se esconder Edward Snowden, a NSA e a espionagem do governo americano. Rio de Janeiro: Sextante Tradução de Fernanda Abreu, 2014

JUNQUILHO, Tainá Aguiar. Prós e contras do contact tracing, ou monitoramento epidêmico. In: Revista do Consultor Jurídico, 15 de julho de 2020.

KELLER, Clara Iglesias; PEREIRA, Jane Reis Gonçalves. Data protection in times of Covid-19: the risks for surveillance in Brazil, Internet Policy Review, 01 abr. 2020. Disponível em: <https://policyreview.info/articles/news/data-protection-times-covid-19-risks-surveillance brazil/1462>. Acesso em 17, jan., 2021.

LONG, Clarissa; Privacy and Pandemics In PISTOR, Katharina. Law in the time of COVID-19. Columbia Law School Books, 2020.

MENDES, Gilmar Ferreira Curso de direito constitucional / Gilmar Ferreira Mendes, Paulo Gustavo Gonet Branco. – 12. ed. rev. e atual. – São Paulo: Saraiva, 2017.

MENDES, Laura Schertel. Privacidade, Proteção de Dados e Defesa do Consumidor. São Paulo: Saraiva, 2014.

NOVAIS, Jorge Reis. Direitos Fundamentais e Justiça Constitucional. AAFDL: Lisboa, 2017 reimpressão 2019.

PARLAMENTO EUROPEU. Regulamento (UE) 2016/679 de 27 abril de 2016. Disponível em: <https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/HTML/?uri=CELEX:32016R0679>.Acesso em: 22, jan., 2021.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). World Health Organization. Contact Tracing in the context of COVID-19 (Interim Guidance) 2020: WHO; 2020. Disponível em: <https://www.who.int/publications/i/item/contact-tracing-in-the-context-of-covid-19>. Acesso em: 17, jan., 2021.

ZUBOFF, Shoshana. A Era do Capitalismo de Vigilância – A disputa por Um Futuro Humano na Nova Fronteira do Poder. Traduzido por Luís Filipe Silva e Miguel Serras Pereira, Lisboa: Relógio D’Água, 2020.

Publicado

15.07.2021

Como Citar

DE OLIVEIRA, E. O conteúdo jurídico-normativo do direito fundamental à alimentação no contexto da sustentabilidade ambiental e social. Jus Scriptum - Revista Jurídica do NELB, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 43–59, 2021. Disponível em: https://jusscritum.pt/index.php/revista/article/view/9. Acesso em: 20 set. 2021.